Bernafon 
LIGUE AGORA E TIRE SUAS DÚVIDAS
(62) 3092-4306
NOTÍCIAS
Tinnitus está associado à perda auditiva.


Enquanto a maioria das pessoas sofre de tinnitus temporário, há outras que sofrem muito com diferentes tipos de tinnitus, os quais afetam, de um modo negativo, na qualidade do cotidiano delas.

Tinnitus é um ruído na cabeça que não tem nenhuma relação com problema psiquiátrico. É um constante som de buzina, campainha ou sussurro. A intensidade e tipos de tinnitus variam, consideravelmente, de pessoa para pessoa, como também as causas são diferentes entre indivíduos. Contudo, a maioria das pessoas que sofre de tinnitus considera essa enfermidade desconfortável e incômoda.

Predominância de tinnitus
Ninguém sabe precisamente quantas pessoas experimentam tinnitus permanente, e a maioria das pessoas experimentam tinnitus temporário. Várias pesquisas, feitas no mundo inteiro, revelam que quando entrevistados, 5% de todos os adultos afirmaram ter experimentado tinnitus permanente em um, ou nos dois ouvidos. Além disso, é estimado que entre 1% a 3% da população do mundo inteiro sofra, consideravelmente, de tinnitus severo, o qual tem um impacto negativo significante na qualidade do cotidiano delas.

Devido a exposição a ruídos em atividades de entretenimento, principalmente entre jovens, a expectativa de prevalência de tinnitus é  que venha aumentar nos anos vindouros.

Tinnitus e perda auditiva calculada
Estudos recentes, realizados na Itália e na Alemanha, revelaram uma forte conexão entre tinnitus e perda auditiva calculada. Enquanto  estudos alemães mostraram que a maioria de todos os pacientes,  arrolados na pesquisa, sofriam de tinnitus,e tinham também uma considerável perda auditiva, o estudo italiano mostrou que dentre outros motivos, a maioria dos pacientes, no estudo, com perda auditiva sensorioneural tinham tinnitus de alto tom.

Tratamento de perda auditiva reduz tinnitus
Pesquisa médica, realizada nos anos recentes, revelou que tinnitus é causado por ausência ou redução de atividade nervosa, nos nervos, os quais conectam a parte prejudicada do ouvido interno para o sistema central nervoso do cérebro. Segundo pesquisa médica, a falta de contribuição audiológica enviada do ouvido interno para o cérebro leva os nervos auditivos, entre o ouvido interno e o cérebro, a enviarem, de modo espontâneo , sinais para o cérebro, os quais são interpretados como som. E é isso o que se experimenta como tinnitus. 

Outros estudos têm apontado que tratamento de perda auditiva, como por exemplo, através  de aparelho auditivo ou cirurgias, podem reduzir o tinnitus, ou pelo menos  fazer com que  a pessoa se sinta menos o impacto dessa enfermidade. Isso pode ocorrer por conta de um aumento de entradas audiológicas, devido o tratamento de perda auditiva total ou de tinnitus parcial “escondido”. E pode, no entanto, ser também  por causa  da redução de sinais espontâneos. Sendo assim, mesmo não havendo cura para tinnitus, o tratamento de perda auditiva pode reduzir o tinnitus.




Fonte: http://www.hear-it.org/pt/tinnitus-esta-associado-perda-auditiva